InteRural Berrante Comunicação




Artigo


Comparação econômica de IATF versus monta natural

 Comparação econômica de IATF versus monta natural

 

Pesquisadores americanos realizaram um estudo onde compararam alguns índices econômicos da IATF (inseminação artificial por tempo fixo) versus utilização de monta natural. 

Considerando os custos correntes de alimentos e pasto, o custo de uma prenhez de monta natural varia de $38 a $72 dólares quando produtores utilizam 25-30 touros por vaca e o preço de compra do touro estava entre $1.500 a $3.000 dólares. O custo de uma prenhez com IATF varia de $65 a $75 dólares, dependendo da taxa de concepção. Portanto, se o custo médio de uma prenhez por monta natural for de $50 dólares, a utilização de IATF irá adicionar de $15 a $25 dólares aos custos de produção. A pergunta que fica então é: a utilização de IATF aumenta a produtividade de modo suficiente para pagar os custos adicionais?

Poucos experimentos podem ser encontrados na literatura onde houve uma análise de retorno de investimento comparando IATF versus monta natural. Foi desenvolvido um experimento para testar se a utilização de IATF tem um impacto positivo no retorno líquido do investimento. Vacas cruzadas (n = 351) foram dividas em dois tratamentos: IAFT (n = 251) e monta natural (n = 100). Estro foi sincronizado utilizando o protocolo CO-Synch. Vacas receberam 100 uf de GnRH, 7 dias depois 25 mg de prostaglandina, uma segunda injeção de GnRH e foram inseminadas 48 horas depois da prostaglandina. Dez dias depois as vacas foram expostas a monta natural por 50 dias. A relação touro:vaca foi de 1:50 no tratamento IATF. As 100 vacas do tratamento monta natural foram expostas a monta natural por 60 dias. A relação touro vaca foi de 1:25 neste tratamento. 

Para determinar o retorno no investimento, todos os custos associados ao protocolo de sincronização de cio utilizado estão na tabela 1. Mão de obra foi determinada utilizando o tempo para trazer o gado para o curral, trabalhar com as vacas e retorná-las para os pastos da estação de monta. Quatro pessoas foram utilizadas, 3 viagens para o tronco, e um salário de R$14/hora. Para determinar diferenças em retorno, bezerros foram pesados ao desmame. 

Os resultados deste experimento estão contidos na tabela 2. Mais vacas pariram no tratamento IATF do que na monta, e mais vacas do tratamento IATF pariram nos primeiros 30 dias da estação de nascimentos quando comparadas à monta natural. A média do peso à desmama foi maior no tratamento IATF do que na monta. Houve um aumento de peso de bezerro desmamado por vaca no tratamento IATF comparado à monta. 

Dados de retorno ao investimento estão na tabela 3. Considerando preços de Novembro de 2011, o tratamento IATF resultou em retorno de R$180. Este retorno ocorreu devido a um investimento de R$52, portanto R$180 – R$52 = R$128. Mesmo considerando somente o aumento de peso dos bezerros no tratamento IATF comparado ao tratamento monta, teríamos um retorno de R$48 (R$100 – R$52).

Portanto, a utilização da IATF neste experimento mostrou-se superior à utilização de monta natural. Este experimento demonstra muito claramente os benefícios econômicos que a IATF pode trazer ao negócio.

 





E ai, o que achou dessa matéria? Deixe aqui seus comentários:





Últimos comentários:
gilson alves de figueiredo | 13/03/2012 12:02

não ve as tabela não tenho com opinar sobreo o assunto


Copyright InteRural. Todos os direitos reservados. Serviços: Assine a Revista | Fale Conosco | Anuncie aqui