InteRural Berrante Comunicação




Produtor de sucesso


Paulo Roberto Nascimento

Paulo Roberto Nascimento, Paulinho como é conhecido, nasceu em Capinópolis (MG) e se mudou para cidade de Uberlândia (MG) aos 3 anos. Seus dois irmãos estudaram, e formaram-se, mas Paulinho decidiu voltar para Capinópolis e trabalhar com um tio, com quem aprendeu a ser um comerciante, comprando e vendendo milho, arroz etc. De pouco em pouco, foi juntando um dinheirinho e investindo em seu confinamento, que começou com 40 bois. Atualmente, confina mais de 10 mil bois, por ano, e não pretende parar por aí.

Como a pecuária entrou na sua vida?
Quando voltei de Uberlândia, e trabalhei com o meu tio, eu fui, aos poucos, estabelecendo-me. Comprei um caminhão e comecei a trabalhar terceirizado, na entrega de soja, comercializando produtos, até que resolvi confinar. Há 20 anos, comecei meu confinamento, com 40 bois. Hoje, compro gado para recria e finalizo no confinamento.

Com a crise mundial o consumo de carne bovina caiu. Como o senhor tem se planejado para que o negócio se mantenha viável?
No ano passado, confinei 12 mil bois. Este ano pretendo confinar ainda mais, só que durante todo o ano. A crise deixou todo mundo assustado, frigoríficos estão fechando, por exemplo. Por isso, decidi que vou confinar durante todo o ano, vendendo uma média de 1.000, 1.200 bois por mês, diluindo, assim, o meu risco durante o ano. Com a crise, o consumo caiu muito, mas ela veio para nos alertar, e acredito que, com planejamento e um trabalho bem feito, podemos contorná-la, facilmente. Ano passado fizemos um média de vendas de 94 reais por arroba e a última venda que fizemos não passou nem perto desse patamar, então, sabemos que há dificuldades pela frente, mas estamos estruturados e prontos para enfrentar.

E a questão agora da gripe suína, acredita que o consumo da carne bovina pode crescer?
São fatos que acontecem isolados. Acredito, sim, que, com a gripe suína, o consumo de carne bovina deve aumentar, mas apenas temporariamente, até que tudo seja solucionado, aí o mercado volta à normalidade.

O seu confinamento foi o primeiro, em Minas Gerais, a ser habilitado para a exportação para a União Europeia. A que acredita que se deve esse título?
Temos um criterioso controle e rastreamento, de todos os animais que entram e saem da fazenda. Não foi à toa que fomos os primeiros a poder exportar para a União Europeia. Demos um passo muito grande na informática, para atualizarmos sempre as informações dos animais. Poucos confinamentos têm, hoje, a tecnologia que implantamos aqui. É muito criterioso para um confinamento ser habilitado para a exportação, qualquer irregularidade é motivo para o seu confinamento ser descredenciado, é um trabalho muito sério. Acredito que, o que viabiliza o confinamento é esse diferencial que temos, a organização e o profissionalismo.

Como é feito o trabalho de dieta dos animais?
Este ano, vamos estocar 14 mil toneladas de silagem, só de milho são 480 ha, que estou colhendo, mais uma cana que comprei e 90 mil sacos de sorgo, e creio que devo comprar mais, porque vai faltar. Quando o tempo está favorável, planto safrinha de sorgo, para economizar nos custos. Os bois são tratados de 8 à 10 vezes, por dia, e quanto mais o alimento é ofertado, mais os animais confinados se sentem motivados a comer. Os animais são tratados com silagem de milho 70%; 30% de cana; Sorgo moído, caroço de algodão, farelo de soja, ou algodão 38%; e mais o Núcleo da Tortuga. A dieta total é composta por 12 kg de silo e 8 kg de ração, um boi de 500 kg, por exemplo, come 20 kg dessa dieta total, diariamente.

Poucos produtores conseguem administrar e ter uma logística para confinar tantos bois. E a finalização, como o senhor comercializa a sua boiada?
Ultimamente, estou preferindo fechar boi a termo (quando o preço é negociado antecipadamente), o que me dá chances de fechar um bom preço mais adiante. Com essa estratégia, consigo me planejar antecipadamente, calculando todo o meu custo, e, assim, vou analisando o melhor preço e garantindo o meu lucro. Quando a bolsa chega a um valor em que o meu lucro é garantido e fecho o preço, não fico brincando e dando chance pro azar. No ano passado, os animais que esperei para negociar na hora da venda fizeram-me deixar de ganhar muito dinheiro.

São 20 anos como confinador, como analisa a trajetória do mercado, ao longo dos anos?
É claro que tivemos resultado e estamos, até hoje, no meio, pelo profissionalismo, mantendo a qualidade e o lucro. Qualquer erro que você tiver nos custos, pode comprometer todo o seu trabalho. Sempre acompanhamos todo o manejo com os bois, desde a compra do gado, o silo bem feito, com qualidade, para termos um resultado satisfatório. Não adianta baixar no preço, se a qualidade cai.

O que mais deixa o senhor realizado em trabalhar com a pecuária?
Na verdade, não só na pecuária, mas em tudo o que eu faço na minha vida, o melhor é ver meus filhos e minha família envolvida no meu trabalho, bem como ajudá-la a se realizar profissionalmente; olhar para traz e ver de onde eu vim e até onde cheguei; podendo crescer cada vez mais.  





E ai, o que achou dessa matéria? Deixe aqui seus comentários:





Últimos comentários:
adailson leal - sitio | 26/11/2013 19:35

gostaria de saber em uma propriedade que mede 200metros de frente e 800metros de fundo quanta cabeça de gado da pra colocar para criar? um abraço

Flávio Braga Nascimento - Nova Esperança | 24/10/2013 22:24

Estou fazendo um planejamento para um confinamento e gostaria de saber a quantidade de volumoso (silagem de milho) por dia/ animal e qual a quantia de ração balanceada e o teor de proteína usada no confinamento por animal.

Jean Oliveira Marinho - Fazenda Santo Antonio | 01/09/2013 20:26

Eu estou fazendo planejamento de um confinamento. Gostaria de saber qual seria a quantidade de volumoso (silagem de milho) por dia/animal. qual a quantidade da ração balanceada e o teor de proteína usada em confinamento.

Almir Garbeti | 19/02/2013 17:00

Boa Tarde Queria maiores explicações sobre quantidade diaria de alimentação por cabeça

juarez barboza - Fazenda Proverá. | 25/01/2013 20:31

Não se pode perder oportunidades, dribar á crise, e acreditar esta é a meta, e planejamento, faz parte de um lucro certo.

Daniel Ramos - Aliança / Bahia | 28/08/2012 10:42

Meu caro Paulinho. Sou um pequeno produtor e estou começando com 60 bois como você, mas a Bahia está passando por uma seca muito grande onde os custos aumentam muito. Tenho um lote de 15 no confinamento e mais 3 dois lotes para entrar. Pergunto: é viável continuar ou pelo custo é melhor parar? Grato, Daniel

julio cesar garcia - fazenda faveiva | 11/06/2012 21:11

gostaria de dar meus sinceros parabens para esse excelente confinador de gado pois aqui estamos iniciando um pequeno confinamento e temos pouca experiencia ,sabemos que não é muito facil esse tipo de negocio e ele esta se saindo bem porisso meus parabens pra ele se tivesse como ele dar algumas orientações ou exemplos a gente receberia com muita satisfação

Valdecir moreira - SITIO CELEIRO SANT LUIZA | 27/10/2011 16:57

boa tarde.tenho vontade de criar boi em confinamento e sei que vcs tem muita experiência minha duvida é quantos quilos de alimentos um boi consome por dia,agua e também em um terreno de 1000metros quadrados quantos cabem (exp) obrigado pelas respostas ...

charles ferreira - fazenda esperanca | 04/04/2011 22:11

paulo roberto que o senhor jesus lhe de muita saude sabedoria e sucesso para voce e toda a sua familha , paulo moro no maranhao meu ramo era maderreira , hoje tenho uma propriedade gostaria de saber como iniciar um pequeno comfinamento , voce pode me ajudar se possivel posso fazer uma vizita ok

nilmar tavares de rezende - sitio soledade | 02/03/2011 13:18

estou comecando recriar uns garrotes tenho +ou- 4hect de terra e 12 animais.desses 2 halq fiz pastos e queria saber se no tempo muito seco e viavel comprar silagem de milho para confinar pois meus pastos ainda esta fechado os 2 halq.muito obrigado . otima materia.

Angela - Fazenda Zaroca | 08/02/2011 16:40

Prezado Paulo, Meus parabéns pela determinação, sabedoria e pelo seu sucesso. Teria como vc me ajudar, estou comprando milho pra vender e no momento estou com dificuldades em encontrá-los, poderia me indicar? At, Angela - 35 98055431.

Antenor - sitio | 24/10/2010 11:11

queria saber quantos bois posso confinar em uma área de 20 hectare, como iniciar. qual a proporção para pastagem/boi.

edson antonio - nao tenho | 18/10/2010 22:52

eu estavo vedo essa resvista e vi a reportagens de paulo e tou meio fora de um contato eu queria saber se e o paulo q tem fazenda tambem em batatais- sp,e se vor manda ele me ligar no numero 36624165;muito obrigado de coraçao mesmo;ate mais um abraço.


Copyright InteRural. Todos os direitos reservados. Serviços: Assine a Revista | Fale Conosco | Anuncie aqui